sexta-feira, 28 de abril de 2017

Destacamento de 12 F-15C Eagles na Bulgária


Doze F-15 do 122th Expeditionary Fighter Squadron (EFS) chegaram à Bulgária para um destacamento militar na Base Aérea de Graf Ignatievo como parte do Theater Security Pacage (TSP) na Europa em apoio à Operação Atlantic Resolve.



Depois de uma estadia de um mês na Base Aérea de Leeuwarden, na Holanda, onde participaram no exercício holandês Frisian Flag para melhorar as capacidades conjuntas e cooperação entre os vários países participantes, os F-15C chegam agora à Bulgária acompanhados por um contingente militar de aproximadamente 300 militares da Air National Guard de Louisiana e Flórida com o objectivo de fortalecer a interoperabilidade e aumentar a segurança.



Com este destacamento os Estados Unidos têm a oportunidade de assegurar aos seus Aliados e Parceiros da NATO que a segurança europeia é uma prioridade. Depois da Bulgária o TSP irá efetuar o destacamento noutro local NATO ainda por definir. Fiquem bem. Jorge Ruivo









































Doze F-15 do 122th Expeditionary Fighter Squadron (EFS) chegaram à Bulgária para um destacamento militar na Base Aérea de Graf Ignatievo como parte do Theater Security Pacage (TSP) na Europa em apoio à Operação Atlantic Resolve.



Depois de uma estadia de um mês na Base Aérea de Leeuwarden, na Holanda, onde participaram no exercício holandês Frisian Flag para melhorar as capacidades conjuntas e cooperação entre os vários países participantes, os F-15C chegam agora à Bulgária acompanhados por um contingente militar de aproximadamente 300 militares da Air National Guard de Louisiana e Flórida com o objectivo de fortalecer a interoperabilidade e aumentar a segurança.



Com este destacamento os Estados Unidos têm a oportunidade de assegurar aos seus Aliados e Parceiros da NATO que a segurança europeia é uma prioridade. Depois da Bulgária o TSP irá efetuar o destacamento noutro local NATO ainda por definir. Fiquem bem. Jorge Ruivo








































sexta-feira, 21 de abril de 2017

Esquadra 502 faz dois transportes de órgãos consecutivos


No seguimento das missões humanitárias executadas pelas Forças Aérea Portuguesa, partilho aqui a ultima do dia de hoje, mas que poderá estar desatualizada a qualquer momento. 


"A Esquadra 502 – “Elefantes” realizou dois transportes de órgãos para transplante no dia 21 de abril. Estas missões foram realizadas consecutivamente, em cerca de nove horas de operação.


A tripulação e a aeronave C-295M de alerta, sediados na Base Aérea N.º6 – Montijo, foram ativados ao início da madrugada e terminaram a missão ao início da tarde. As missões decorreram ambas em Portugal continental.



Nestas missões – extremamente complexas e em que cada segundo conta, voltou a ser crucial a ágil coordenação entre as várias entidades competentes, nomeadamente o Instituto Português do Sangue e da Transplantação, a Guarda Nacional Republicana e o Instituto Nacional de Emergência Médica.




Ainda na madrugada do dia 21 de abril, uma aeronave Falcon 50, operada pela Esquadra 504 – Linces, foi ativada para um transporte médico de longa distância dos Açores para o continente."
Fonte: www.emfa.pt
Fiquem bem. Jorge Ruivo





























































No seguimento das missões humanitárias executadas pelas Forças Aérea Portuguesa, partilho aqui a ultima do dia de hoje, mas que poderá estar desatualizada a qualquer momento. 


"A Esquadra 502 – “Elefantes” realizou dois transportes de órgãos para transplante no dia 21 de abril. Estas missões foram realizadas consecutivamente, em cerca de nove horas de operação.


A tripulação e a aeronave C-295M de alerta, sediados na Base Aérea N.º6 – Montijo, foram ativados ao início da madrugada e terminaram a missão ao início da tarde. As missões decorreram ambas em Portugal continental.



Nestas missões – extremamente complexas e em que cada segundo conta, voltou a ser crucial a ágil coordenação entre as várias entidades competentes, nomeadamente o Instituto Português do Sangue e da Transplantação, a Guarda Nacional Republicana e o Instituto Nacional de Emergência Médica.




Ainda na madrugada do dia 21 de abril, uma aeronave Falcon 50, operada pela Esquadra 504 – Linces, foi ativada para um transporte médico de longa distância dos Açores para o continente."
Fonte: www.emfa.pt
Fiquem bem. Jorge Ruivo




























































sábado, 15 de abril de 2017

F-35 Lightning II aterram em RAF Lakenheath


6 caças da 5ª geração F-35A Lightning II acabaram de aterrar na base aérea de Lakenheath no Reino Unido para darem inicio a um destacamento para efectuarem treino de voo com outras forças militares da NATO.


Os F-35A pertencem à 388th Fighter Wing que estão estacionados na Base Aérea de Hill, Utah, vão efetuar treinos conjuntos com outras aeronaves americanas e da NATO durante as próximas semanas no âmbito da operação European Reassurance.


Vamos portanto ter pela europa o F-35A uma vez mais, só que agora em "trabalho" e não como no ano passado para um festival aéreo no Reino Unido, o RIAT. Fiquem bem. Jorge Ruivo
Fonte: US Air Force
































































6 caças da 5ª geração F-35A Lightning II acabaram de aterrar na base aérea de Lakenheath no Reino Unido para darem inicio a um destacamento para efectuarem treino de voo com outras forças militares da NATO.


Os F-35A pertencem à 388th Fighter Wing que estão estacionados na Base Aérea de Hill, Utah, vão efetuar treinos conjuntos com outras aeronaves americanas e da NATO durante as próximas semanas no âmbito da operação European Reassurance.


Vamos portanto ter pela europa o F-35A uma vez mais, só que agora em "trabalho" e não como no ano passado para um festival aéreo no Reino Unido, o RIAT. Fiquem bem. Jorge Ruivo
Fonte: US Air Force































































quarta-feira, 29 de março de 2017

Frisian Flag 2017 - O Top Gun europeu


Desde 27 de Março até 7 de Abril, está a decorrer na Base Aérea de Leeuwarden, na Holanda mais um exercício Frisian Flag, um dos maiores exercícios militares na Europa, Durante estas duas semanas aviões de combate dos Aliados da NATO como a Bélgica, França, Alemanha, Portugal, Reino Unido e Estados Unidos vão treinar em conjunto com a Força Aérea da Holanda executando múltiplas missões aéreas conjuntas.



Mais de 60 aviões estão a participar no Frisian Flag e duas vezes por dia aproximadamente 50 aeronaves descolam para missões aéreas de treino caças como o F-15C, F-16 AM, Eurofighter Typhoon, Tornado GR4, Mirage 2000D além de um avião de Guerra Electrónica o DA-20 da Cobham.



Integrado no Frisian Flag está o "European Air Refuelling Training" EART 17, realizado a partir da Base Aérea de Eindhoven. A ligação destes dois exercícios oferece cenários realísticos de reabastecimento aéreo a nível internacional, beneficiando tanto os aviões de caça como os aviões reabastecedores.



O Frisian Flag decorre nos céus acima da Holanda, da Alemanha e da Dinamarca e para tornar isto possível é necessária a estreita cooperação de todas as autoridades de controlo do espaço aéreo destes países. O comando e o controlo das aeronaves em toda a área de treino são executados pelos Control and Reporting Centre (CRC's) holandês e alemão, bem como por uma aeronave AWACS (Airborne Warning and Control System).



Trata-se de um exercício com uma variedade de aeronaves dos países da NATO e para quem gostar de fotografia, é um local a visitar aeronáuticamente falando. Fiquem bem, Jorge Ruivo.







































































Desde 27 de Março até 7 de Abril, está a decorrer na Base Aérea de Leeuwarden, na Holanda mais um exercício Frisian Flag, um dos maiores exercícios militares na Europa, Durante estas duas semanas aviões de combate dos Aliados da NATO como a Bélgica, França, Alemanha, Portugal, Reino Unido e Estados Unidos vão treinar em conjunto com a Força Aérea da Holanda executando múltiplas missões aéreas conjuntas.



Mais de 60 aviões estão a participar no Frisian Flag e duas vezes por dia aproximadamente 50 aeronaves descolam para missões aéreas de treino caças como o F-15C, F-16 AM, Eurofighter Typhoon, Tornado GR4, Mirage 2000D além de um avião de Guerra Electrónica o DA-20 da Cobham.



Integrado no Frisian Flag está o "European Air Refuelling Training" EART 17, realizado a partir da Base Aérea de Eindhoven. A ligação destes dois exercícios oferece cenários realísticos de reabastecimento aéreo a nível internacional, beneficiando tanto os aviões de caça como os aviões reabastecedores.



O Frisian Flag decorre nos céus acima da Holanda, da Alemanha e da Dinamarca e para tornar isto possível é necessária a estreita cooperação de todas as autoridades de controlo do espaço aéreo destes países. O comando e o controlo das aeronaves em toda a área de treino são executados pelos Control and Reporting Centre (CRC's) holandês e alemão, bem como por uma aeronave AWACS (Airborne Warning and Control System).



Trata-se de um exercício com uma variedade de aeronaves dos países da NATO e para quem gostar de fotografia, é um local a visitar aeronáuticamente falando. Fiquem bem, Jorge Ruivo.






































































domingo, 26 de março de 2017

Portugal presente no Top Gun europeu - Frisian Flag 2017




Portugal vai estar presente no Frisian Flag que vai decorrer em Leeuwarden na Holanda, nas próximas duas semanas. 
O Frisian Flag é considerado o Top Gun europeu onde diversos países aliados e da NATO treinam operações aéreas conjuntas cujo objectivo é treinar os militares para operações multinacionais complexas simulando teatros operacionais reais.































































Portugal vai estar presente no Frisian Flag que vai decorrer em Leeuwarden na Holanda, nas próximas duas semanas. 
O Frisian Flag é considerado o Top Gun europeu onde diversos países aliados e da NATO treinam operações aéreas conjuntas cujo objectivo é treinar os militares para operações multinacionais complexas simulando teatros operacionais reais.




























































Os CF-18 Hornet do Canadá assumirão a missão de Policiamento Aéreo na Islândia em maio


O Canadá vai enviar os seus CF-18 Hornet para a Islândia para a missão de vigilância aérea em Maio.  Este destacamento irá substituir o contingente italiano que está na Base Aérea de Keflavik com 6 Eurofighters. Mais tarde em Setembro haverá outra missão de policiamento aéreo na Roménia.

















































O Canadá vai enviar os seus CF-18 Hornet para a Islândia para a missão de vigilância aérea em Maio.  Este destacamento irá substituir o contingente italiano que está na Base Aérea de Keflavik com 6 Eurofighters. Mais tarde em Setembro haverá outra missão de policiamento aéreo na Roménia.
















































sexta-feira, 17 de março de 2017

Portugal na corrida para fornecer F-16 à Bulgária


A Bulgária está num processo de selecção do caça que irá substituir no futuro os Mig-29 e uma das possibilidades é a aquisição do F-16 Fighting Falcon a serem fornecidos num processo semelhante ao que está a ocorrer com a Roménia no qual Portugal vendeu 12 caças F-16AM/BM.


F-16AM romeno adquirido a Portugal

A Itália com os seus Eurofighter Typhoon e a Suécia com o Saab Grippen são os outros concorrentes neste processo de aquisição de um novo caça para a Força Aérea da Bulgária.



O facto de Portugal entrar neste processo não significa a redução da frota mas sim a aquisição de novas células aos Estados Unidos sendo a sua modernização efectuada em Portugal como aconteceu com a nossa aquisição do 2º lote de F-16 e a modernização de toda a frota que foi efectuada nas OGMA e em Monte Real.
Fiquem bem. Jorge Ruivo




































































































A Bulgária está num processo de selecção do caça que irá substituir no futuro os Mig-29 e uma das possibilidades é a aquisição do F-16 Fighting Falcon a serem fornecidos num processo semelhante ao que está a ocorrer com a Roménia no qual Portugal vendeu 12 caças F-16AM/BM.


F-16AM romeno adquirido a Portugal

A Itália com os seus Eurofighter Typhoon e a Suécia com o Saab Grippen são os outros concorrentes neste processo de aquisição de um novo caça para a Força Aérea da Bulgária.



O facto de Portugal entrar neste processo não significa a redução da frota mas sim a aquisição de novas células aos Estados Unidos sendo a sua modernização efectuada em Portugal como aconteceu com a nossa aquisição do 2º lote de F-16 e a modernização de toda a frota que foi efectuada nas OGMA e em Monte Real.
Fiquem bem. Jorge Ruivo